sábado, 30 de junho de 2012

O ZEPPELIN

Quem se lembra desta aeronave? Possivelmente somente as pessoas com idade próxima ou superior á do autor deste BLOG, que em breve vai completar 87 anos.

Vejam a seguir um breve histórico da sua existência que foi sucesso na época, e depois um vídeo, cujo link está no final desta postagem.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
O LZ 129 Hindenburg, ou simplesmente Hindenburg, foi um dirigível construído pela Luftschiffbau-Zeppelin GmbH, na Alemanha.
Conhecido como Zeppelin, o dirigível, com 245 metros de comprimento e sustentado no ar por 200 mil metros cúbicos de hidrogénio, o maior dirigível da história até 1937, saiu de Hamburgo e cruzou o Atlântico a 110 km/h.
Na noite de 6 de maio de 1937, o gigantesco dirigível Hindenburg preparava-se para descer no campo de pouso da base naval de Lakehurst (Lakehurst Naval Air Station), em Nova Jersey, nos Estados Unidos, com 97 ocupantes a bordo, sendo 36 passageiros e 61 tripulantes, vindos da Alemanha.
Durante as manobras de pouso, um incêndio tomou conta da aeronave e o saldo foi de 13 passageiros e 22 tripulantes mortos e um técnico em solo, no total de 36 pessoas. Por muitos anos, achou-se que o explosivo gás hidrogênio que sustentava o Hindenburg teria sido a causa de seu incêndio. O governo alemão também sugeriu, à época, que uma sabotagem derrubara o grandioso zeppelin, que representava a superioridade tecnológica daquele país.[1]
A comissão americana, que investigou o acidente junto com a companhia Zeppelin, atribuiu falha humana ao acidente. Uma brusca manobra momentos antes do pouso causou o rompimento de um dos tanques de hidrogênio e uma faísca dera a início à ignição.
No entanto, uma investigação recente conduzida pelo Dr. Addison Bain, ex-cientista da NASA que trabalhou por muito tempo com o gás hidrogênio, encontrou outra possível causa para a ignição que deu origem ao incêndio. Analisando pedaços do material utilizado na cobertura do dirigível, Bain constatou em seu relatório que era de um material extremamente inflamável (nitrocelulose recoberta por uma película de alumínio) e que o fogo teria sido causado por uma faísca provocada pela eletricidade estática acumulada na aeronave.
Uma aeronave de dimensões idênticas, o LZ-130 Graf Zeppelin II, que substituiria o veterano LZ-127, chegou a ser construída por completo. Mas foi desmontada em 1940, sem nunca ter operado regularmente.
O incêndio do Hindenburg encerrou a era dos dirigíveis na aviação comercial de passageiros.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

A TIA LIDIA



O Joãozinho achou tão excitante o que tinha visto, que não se conteve e correu para casa contar à mãe :


-Mãe ! Mãe ! Eu estava no pátio da escola, quando vi o carro do pai ir para o bosque com a tia Lídia. Fui atrás para ver. O pai estava a dar um grande beijo na tia Lídia. Depois ele ajudou-a a tirar a blusa, depois a tia Lídia ajudou o pai a tirar as calças e depois a tia Lídia ...


Nesse ponto, a Mãe interrompeu-o e disse :


-Joãozinho, essa é uma história tão interessante, que vais guardá-la para contar à hora do jantar ! ... Quero ver a cara do pai, quando logo à noite lhe contares tudo isso.


Ao jantar, a mãe pediu ao Joãozinho para contar a história.


-Eu estava a brincar no pátio da escola quando vi o carro do pai ir para o bosque com a tia Lídia. Corri para ver. Ele estava a dar um grande beijo à tia Lídia. Ajudou-a a tirar a blusa e a tia Lídia ajudou o pai a tirar as calças e depois a tia Lídia e o pai começaram a fazer as mesmas coisas que a mãe e o tio Jacinto faziam, quando o Pai estava na tropa !


A Mãe desmaiou !

SEGREDO

Minha mulher e eu temos o segredo para fazer um casamento durar:
Duas vezes por semana, vamos a um ótimo restaurante, com uma comida gostosa, uma boa bebida e um bom companheirismo. Ela vai às terças-feiras e eu, às quintas.
Nós também dormimos em camas separadas: a dela é em Fortaleza e a minha, em SP.
Eu levo minha mulher a todos os lugares, mas ela sempre acha o caminho de volta.
Perguntei a ela onde ela gostaria de ir no nosso aniversário de casamento, "em algum lugar que eu não tenha ido há muito tempo!" ela disse. Então, sugeri a cozinha.
Nós sempre andamos de mãos dadas...
Se eu soltar, ela vai às compras!
Ela tem um liquidificador, uma torradeira e uma máquina de fazer pão, tudo elétrico.
Então, ela disse: "nós temos muitos aparelhos, mas não temos lugar pra sentar".
Daí, comprei pra ela uma cadeira elétrica.
Lembrem-se: o casamento é a causa número 1 para o divórcio. Estatisticamente, 100 % dos divórcios começam com o casamento. Eu me casei com a "senhora certa".
Só não sabia que o primeiro nome dela era "sempre".
Já faz 18 meses que não falo com minha esposa. É que não gosto de interrompê-la.
Mas, tenho que admitir: a nossa última briga foi culpa minha.
Ela perguntou: "O que tem na TV?"
E eu disse: "Poeira".
Luís Fernando Veríssimo

EXIGÊNCIAS DA VIDA MODERNA

Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro.
E uma banana pelo potássio.
E também uma laranja pela vitamina C. Uma xícara de chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes.
Todos os dias deve-se tomar ao menos dois litros de água. E uriná-los, o que consome o dobro do tempo.
Todos os dias deve-se tomar um Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão). Cada dia uma Aspirina, previne infarto. Uma taça de vinho tinto também. Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso. Um copo de cerveja, para... não lembro bem para o que, mas faz bem. O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver um derrame, nem vai perceber.
Todos os dias deve-se comer fibra. Muita, muitíssima fibra. Fibra suficiente para fazer um pulôver.
Você deve fazer entre quatro e seis refeições leves diariamente. E nunca se esqueça de mastigar pelo menos cem vezes cada garfada. Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia...
E não esqueça de escovar os dentes depois de comer. Ou seja, você tem que escovar os dentes depois da maçã, da banana, da laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental, massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax. Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento de som, porque entre a água, a fibra e os dentes, você vai passar ali várias horas por dia.
Há que se dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia, mais as cinco comendo são vinte e uma.
Sobram três, desde que você não pegue trânsito. As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia. Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar, ou a meia hora vira uma).
E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar delas quando eu estiver viajando.
Deve-se estar bem informado também, lendo dois ou três jornais por dia para comparar as informações.
Ah! E o sexo! Todos os dias, tomando o cuidado de não se cair na rotina. Há que ser criativo, inovador para renovar a sedução. Isso leva tempo - e nem estou falando de sexo tântrico.
Também precisa sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e espero que você não tenha um bichinho de estimação. Na minha conta são 29 horas por dia.
A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo tempo! Por exemplo, tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os dentes. Chame os amigos junto com os seus pais. Beba o vinho, coma a maçã e a banana junto com a sua mulher... na sua cama.
Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se sobrarem 5 minutos, uma colherada de leite de magnésio.
Agora tenho que ir.
É o meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro.
E já que vou, levo um jornal... Tchau!
Viva a vida com bom humor!!!

Autor:Luiz Fernando Verissimo<

ESCOLHINHA DO PROFESSOR RAIMUNDO

Homenagem ao inesquecível CHICO ANÍSIO, que tantas alegrias nos deu através de seus programas de TV !!!!!!!! 

quinta-feira, 28 de junho de 2012

PENSAMENTOS

Os pensamentos geram atitudes.

Atitudes geram hábitos.
Hábitos geram um estilo de vida.
Estilo de vida é o reflexo do caráter.
O caráter de um povo é o reflexo daquilo que ele pensa.
E seus representantes no governo, por isto, não pensam diferente.
Nós somos o que pensamos e não o que pensamos que somos.

MUITO IMPORTANTE SABER!


Não saia de casa deixando o computador ligado!

Veja as fotos em baixo.

No feriado passado houve um princípio de incêndio num apartamento do 13º andar de um prédio da Av. da Boavista, felizmente percebido a tempo pelos vizinhos (mesmo sendo no início, foram necessários 9 extintores para debelar o fogo).


Fica o alerta: o morador cometeu um erro que muitos fazem: deixou o Notebook ligado, juntamente com vários outros equipamentos, sobre uma toalha de mesa revestida de plástico, com outros materiais inflamáveis próximo, ou seja, armou uma bomba relógio e saiu.
Causas prováveis indicadas pelos bombeiros, após examinarem o local:

1 - O CARREGADOR pode ter aquecido, o calor transferido para a toalha de mesa e como não havia ninguém em casa, começou o fogo;

2 - O NOTEBOOK tem uma ventoinha (cooller), que refresca mas pode bloquear, principalmente se ficar em cima de uma toalha de mesa grossa que vai impedir a circulação do ar por baixo e irá causar o superaquecimento de todo equipamento e novamente o calor poderá ser transferido para a toalha de mesa podendo iniciar um incêncio.

Os bombeiros, que só chegaram depois de tudo apagado, disseram que está a ser comum o FOGO INICIADO A PARTIR DE NOTEBOOKS LARGADOS LIGADOS SOBRE MADEIRA, TOALHAS (PLÁSTICAS, TECIDO OU PAPEL). Se o fogo se tivesse alastrado não teriam muito a fazer devido à altura do prédio.

Cuidado com os carregadores em geral (Notebook, telemóveis, etc.) que, por natureza dissipam calor quando estão em uso.

EVITE DEIXA-LOS LIGADOS DURANTE A AUSÊNCIA DE CASA OU TRABALHO e caso seja imprescindível, deixem sobre superfícies não inflamáveis (bancadas de pedra, mesas de vidro ou até sobre o piso cerâmico, sem nada que possa propagar
fogo por perto, (NUNCA SOBRE PISO DE MADEIRA, TAPETES, TOALHAS DE MESA, ETC.).

Nunca deixar a carregar em cima da cama, como há pessoas que gostam de fazer.

Há coisas que pensamos que nunca vão acontecer connosco mas... ACONTECEM!




quarta-feira, 27 de junho de 2012

CASA DO PRIMO MÁRIO BEBIANO EM CASTANHEIRA DE PERA

Obrigado primo Mário pelas fotos que me mandou, de sua casa na Castanheira, as quais tomei a liberdade de colocar neste BLOG. Por coincidência, no dia 23 do mês em curso, já havia colocado outras, captadas por mim, quando de minha estadia em Portugal no mês de Maio passado. 














terça-feira, 26 de junho de 2012

MEDICINA PREVENTIVA

APRENDA MAIS ESTA!

Fruta é o mais perfeito alimento, gasta uma quantidade mínima de energia para ser digerida e dá ao seu corpo o máximo em retorno. O único alimento que faz o seu cérebro trabalhar é a glicose.

Veja as demais recomendações clicando no link a seguir





segunda-feira, 25 de junho de 2012

CURIOSIDADE

COMO PODE O PIANISTA NÃO CAIR . . . .
Veja o vídeo.

Sr. Padre eu caí...




Numa aldeia pecava-se demais! O velho padre, cansado de ouvir tantas confissões envolvendo o desagradável termo "adultério", combinou um código com os seus paroquianos. Sempre que alguém perdesse a cabeça teria simplesmente de dizer: "Senhor Padre, eu caí!".
 
E pronto, sempre que alguém confessava ter "caído", o velho padre já sabia do que se tratava.
Mandava o pecador rezar três Ave-marias e um Pai-nosso, e a coisa ficava por ali.
 
Os anos passaram e, o velho padre partiu deste mundo, sem ter tido tempo de avisar o seu sucessor do código combinado.
 
Um dia, o jovem padre substituto, espantado com tanta queda, dirigiu-se ao Presidente da Câmara para lhe expor a estranha situação:
 
- O Sr. Presidente vai-me desculpar, não me quero meter no seu trabalho, mas tem os passeios numa lástima!
Não passa um dia sem que muitos dos meus paroquianos se queixem de ter caído...
 
O presidente solta uma gargalhada e, antes de conseguir esclarecer a situação, o jovem padre continua:
 
- E não se esteja a rir, Sr. Presidente, que a sua esposa, coitada, só esta semana já caiu três vezes!

BAIXA DE LISBOA


 - Ver em fullscreen, é como que estar dentro do ambiente no próprio
local.......
Na imagem estão indicadas panorâmicas:
- Apontando o rato à bola amarela, ou a uma seta amarela, identifica o local;
- Se clikar na bola, ou na seta, vai mostrar o local;
- No écran, em baixo e à esquerda, há uma legenda que identifica o
local – tem uma pequena seta, se clicar nessa seta dá outros locais, é
só escolher;
- Depois de clikar, esperar 2 segundos, e deixar a imagem correr.
Maravilhas da técnica ... é quase como se lá estivéssemos.

ANEDOTA


Anedota do dia; "...o Poder da ASAE não chega a todo o lado.!.!.!."

ASAE imprópria para consumo

Um agente da ASAE vai a uma propriedade no Alentejo e diz ao dono, um velho agricultor:
- “Preciso inspeccionar a sua propriedade. Há uma denúncia de plantação ilegal.”
O agricultor diz:
-”Ok, inspeccione o que quiser, mas não vá àquele campo ali...”
E aponta para uma determinada área.
O agente da ASAE diz indignado:
- “O senhor sabe que tenho o poder da autoridade comigo ?”
E tira do bolso um crachá mostrando ao agricultor:
- “Este crachá dá-me a autoridade de ir onde quero… e entrar em qualquer propriedade. Não preciso pedir ou responder a nenhuma pergunta... Está claro ? Fiz-me entender ?”
O agricultor, mois, ouve uma gritaria e vê o agente de autoridade a correr para salvar a sua própria vida, perseguido pelo Asdrúbal, o maior Touro da quinta…
A cada passo o touro vai chegando mais perto do agente, que parece que será apanhado antes de conseguir alcançar um lugar seguro. O agente está apavorado.
O agricultor larga as ferramentas, corre para a cerca e grita com todas as forças dos seus pulmões:
- “O Crachá !!! mostre-lhe o CRACHÁ.!.!.!.”uito educado, pede desculpa e volta para o que estava a fazer.
Poucos minutos depois, ouve uma gritaria e vê o agente de autoridade a correr para salvar a sua própria vida, perseguido pelo Asdrúbal, o maior Touro da quinta…
A cada passo o touro vai chegando mais perto do agente, que parece que será apanhado antes de conseguir alcançar um lugar seguro. O agente está apavorado.
O agricultor larga as ferramentas, corre para a cerca e grita com todas as forças dos seus pulmões:
- “O Crachá !!! mostre-lhe o CRACHÁ.!.!.!.”

QUE DEUS LHE PAGUE


> Em São Paulo, um homem sentiu-se mal no meio da rua, caiu e foi levado
> para a urgência de um hospital particular, pertencente à Universidade
> Católica, administrado totalmente por Freiras.
> Lá, verificou-se que teria que ser urgentemente operado ao coração, o
> que foi feito com total êxito.
> Quando acordou, a seu lado estava a Freira responsável pela tesouraria
> do hospital e que lhe disse prontamente:

> - Caro Senhor, sua operação foi bem sucedida e o Senhor está salvo.
> Entretanto, há um assunto que precisa de sua urgente atenção: Como o
> senhor pretende pagar a conta do hospital ?

> E a cobrança começou...

> - O Senhor tem seguro-saúde ?
> - Não, Irmã.

> - Tem cartão de crédito ?
> - Não, Irmã.

> - Pode pagar em dinheiro ?
> - Não tenho dinheiro, Irmã.

> E a freira começou a suar frio, antevendo a tragédia de perder o
> recebimento da conta hospitalar ! Continuou com o interrogatório :

> - Em cheque então, o senhor pode pagar ?
> - Também não, Irmã.
> Nessa altura, a freira já estava à beira de um ataque. E continuou...
> - Bem, o senhor tem algum parente que possa pagar a conta ?
> - Ah.... Irmã, eu tenho somente uma irmã solteirona, que é freira, mas
> não tem um tostão.

> A Freira, corrigindo-o :

> - Desculpe que lhe corrija, mas as freiras não são solteironas, como o
> senhor disse. Elas são casadas com Deus !!!

> - Magnífico ! Então, por favor, mande a conta p’ro meu cunhado !

> Assim nasceu a expressão: "Deus lhe pague

domingo, 24 de junho de 2012

RESPOSTA LACONICA

Com dores lombares fui me consultar com um ortopedista meu amigo.

Após olhar a radiografia ele me receitou anti-inflamatórios e teceu considerações a respeito da coluna lombar, nervo ciático, disco inter-vertebral e etc.
Perguntei então o que eu estaria fazendo que pudesse ter originado tantas dores...
Sua resposta foi lacônica:
ANIVERSÁRIOS ! 
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Graças a Deus que o portador dessas mazelas não é o titular deste BLOG

sábado, 23 de junho de 2012

segunda-feira, 18 de junho de 2012

ABILIO DOS SANTOS DINIZ, o maratonista que sabe correr para o sucesso

 Por: Edilaine Felix
(Extraído da Revista InfoMoney de 18/6/12)

SÃO PAULO - Empresário, esportista, determinado. Este é Abilio dos Santos Diniz, um empresário de fama internacional. Em meio a discussões econômicas e os entraves envolvendo seu afastamento do conselho de administração do grupo Pão de Açúcar (PCAR4), o paulistano, nascido em 28 de dezembo de 1936, católico praticante não abre mão de sua religiosidade.

O mega empresário frequenta todo dia 22 de maio a igreja de Santa Rita de Cássia. Inclusive neste último dia 22, em viagem aos Estados Unidos postou em seu twitter: “E como hoje é dia de Santa Rita, na hora do almoço fui até uma igreja de Santa Rita aqui em Boston.”
Abílio é o primeiro de seis filhos, herdou à religiosidade de sua mãe, Floripes, e o mundo dos negócios do pai, Valentim Diniz, imigrante português que chegou ao Brasil em 1929 e, que em 1948, abriu uma doceira chamada Pão de Açúcar. “Seu Santos", como sempre foi carinhosamente chamado pelos funcionários do grupo, que começou como uma doceira na Avenida Brigadeiro Luiz Antonio, em São Paulo.

Estudos e esportes

Durante a infância e a juventude, Diniz dividiu seu tempo entre os estudos e os esportes. Formou-se na segunda turma de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas e aos 20 anos entrou na empresa do pai para trabalhar como gerente de vendas. Audacioso, logo em 1959 fundou o primeiro supermercado do grupo.

A partir daí, ele não parou mais - nem de estudar, nem de trabalhar, nem de praticar esportes. Até hoje pratica corrida, natação, musculação e squash e, desde 1994, participa da Maratona de Nova York. É são paulino e escreve sobre futebol em um blog, além de comentar nas redes sociais sobre os jogos da rodada.

O primeiro supermercado de nome Pão de Açúcar foi inaugurado em abril de 1959, bem perto do local onde funcionara a doceira de seu pai. Esse foi o começo de uma rede que foi abrindo novas lojas, comprando grupos, como a rede Sirva-se, o Peg-Pag, entre outras.

Em 1968, o Pão de Açúcar já tinha 40 supermercados e Diniz já era um empresário reconhecido pela ousadia e despreendimento. Continua com sua rotina de atividades esportivas e para combinar com o momento, começou a correr, chegando a vencer provar de automobilismo nos anos 1960 e 1970.

Se não bastasse a correria para dar conta de um grupo que avançava a passos largos, entre os anos de 1979 e 1989, Diniz foi membro do Conselho Monetário Nacional. Mesmo com toda disposição de um esportista não deu conta e nessa fase afastou-se dos negócios da empresa.

Nem tudo são flores

Em dezembro de 1989, Diniz foi sequestrado pelo Movimiento de Izquierda Revolucionaria, grupo de guerrilheiros chilenos, e passou sete dias em um cativeiro em São Paulo.

Nos anos 1990, Diniz passou por rachas familiares, brigou com os irmãos pelo controle acionário do Pão de Açúcar, até que ele conseguiu o controle acionário da companhia. Neste mesmo ano, viu o Pão de Açúcar ficar à beira da falência.

Toda sua autoestima foi testada e reafirmada nessa passagem turbulenta de sua vida. Como consta em sua biografia, reafirmou aí sua relação com Deus, e daí “nasceu um sujeito menos áspero e briguento que passou a compreender melhor o sentido do amor, do autoconhecimento e da religião em sua vida”.

Depois da tempestade, a bonança

A crise ocorrida nos anos 1990, Diniz dispôs de toda dedicação e disciplina para colocar o Pão de Açúcar entre os maiores grupos varejistas do mundo, começando a despertar o interesse de outros conglomerados. Em busca de profissionalização abriu mão da presidência executiva do grupo e desde 2003 é o então presidente do conselho administrativo.

Entre tantos negócios feitos de lá pra cá, firmou uma sociedade com o grupo francês Casino, comprou a rede Ponto Frio e associou-se a Casas Bahia. O que era grande ficou ainda maior. Diniz seguia olhando de cima os mais de 140 mil funcionários, 1.571 lojas e tantos outros números, todos tão grandes quanto os anseios pessoais.

Reviravolta

Em março deste ano, o Casino decidiu que não reconduziria o empresário para a função de conselheiro, devido a desentendimentos com o grupo. Em maio a decisão da maioria dos acionistas da varejista francesa bateu o martelo para Diniz não ficar no conselho de administração.

A mudança havia sido negociada entre os sócios em 2005 e as disputas societárias e desavenças foram acirradas em 2011 quando Diniz discutia uma fusão com a subsidiária brasileira do Carrefour. O Casino sentiu-se traído e foi o fim da convivência amigável.

Em seu site, sobre a operação com o Casino, Abilio diz: “Nunca rasguei contrato ou descumpri acordos. Aprendi com meu pai que a palavra era tão importante quanto a assinatura e que tinha que ser honrada”. Atualmente, Diniz e Jean-Charles Naouri, presidente do Casino, só se falam por intermédio de seus advogados.

Os franceses assumem o controle do Pão de Açúcar em 22 de junho deste ano e Diniz terá uma posição enfraquecida no grupo. Nessa nova fase, o Casino ganhará dois novos conselheiros, e o Pão perderá dois. Diniz continua como presidente do conselho de administração, cargo que ele fez questão de preservar, e continuará indicando o presidente executivo.

“Vem ser feliz”

“Tenho tido sucesso. Claro que sim. Mas meu caminho foi repleto de dificuldades e o êxito só foi alcançado com determinação e disciplina. Não me queixo. Tenho certeza que o crescimento do ser humano é muito maior no sofrimento do que na felicidade. Além disso, tudo pelo que passei resultou em lições e mudanças para melhor”.
(“Trecho do livro: Abilio Diniz: Caminhos e Escolhas: o Equilíbrio Para uma Vida Mais Feliz”)
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Abílio dos Santos Diniz (São Paulo, 28 de dezembro de 1936) é um empresário brasileiro, dono da Companhia Brasileira de Distribuição, que inclui as bandeiras de Varejo Alimentar, Pão de Açúcar e Extra, de Atacarejo, Assaí e de Eletro, Ponto Frio (Globex). Tornou-se também sócio majoritário das Casas Bahia, através da sua controlada Globex S/A
Abílio é o primeiro dos seis filhos de Valentim Diniz, imigrante português que chegou ao Brasil em 1929 e, que em 1948, abriu uma doceria chamada de Pão de Açúcar.[2] Durante a infância e a juventude, dividiu seu tempo entre os estudos e os esportes. Formou-se na Escola de Administração de Empresas de São Paulo, mantida pela Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo.

Ingressou na empresa do pai aos 20 anos, como gerente de vendas e, com as técnicas aprendidas nos Estados Unidos, em 1959 fundou o primeiro supermercado do grupo. Tornou-se, em 1979, membro do Conselho Monetário Nacional, de onde sairia dez anos depois.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

DEPOIMENTO ESTARRECEDOR!!!!!!!!!!!!

Recebi por email a cópia da carta abaixo. Por considerar um assunto da máxima importancia, especialmente para que os jovens se alertem do perigo a que estão sujeitos, tomei a iniciativa de fazer a sua publicação neste BLOG.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



Devemos tomar conta das nossas crianças e adolescentes......


A quem possa interessar...


Relato da EX-PAQUITA PATRÍCIA do programa da XUXA,


Leia, pense!.


Meu nome é Patrícia, e encontro-me no momento quase sem


forças, mas pedi para a enfermeira Dane minha amiga escrever esta carta que será endereçada aos jovens de todo o Brasil, antes que seja tarde demais:


Eu era uma jovem 'sarada', criada em uma excelente família de classe média
alta Florianópolis. Meu pai é Engenheiro Eletrônico de uma grande estatal e
procurou sempre para mim e para meus dois irmãos dar tudo de bom e o que tem de melhor, inclusive liberdade que eu nunca soube aproveitar.


Aos 13 anos participei e ganhei um concurso para modelo e manequim para a Agência Kasting e fui até o final do concurso que selecionou as novas Paquitas do programa da Xuxa. Fui também selecionada para fazer um Book na Agência Elite em São Paulo.


Sempre me destaquei pela minha beleza física, chamava a atenção por onde
passava. Estudava no melhor colégio de 'Floripa', Coração de Jesus. Tinha
todos os garotos do colégio aos meus pés.


Nos finais de semana freqüentava shopping, praias, cinema, curtia com minhas amigas tudo o que a vida tinha de melhor a oferecer às pessoas saradas, física e mentalmente.

Porém, como a vida nos prega algumas peças, o meu destino começou a mudar em outubro de 2004. Fui com uma turma de amigos para a OKTOBERFEST em Blumenau. Os meus pais confiavam em mim e me liberaram sem mais apego. Em Blumenau, achei tudo legal, fizemos um esquenta no 'Bude', famoso barzinho na Rua XV.


À noite fomos ao 'PROEB' e no 'Pavilhão Galego' tinha um show maneiro da Banda Cavalinho Branco. Aquela movimentação de gente era "trimaneira''.


Eu já tinha experimentado algumas bebidas, tomava escondido da minha mãe o Licor Amarula, mas nunca tinha ficado bêbada. Na quinta feira, primeiro dia de OKTOBER, tomei o meu primeiro porre de CHOPP.


Que sensação legal curti a noite inteira 'doidona', beijei uns 10 carinhas, inclusive minhas amigas colocavam o CHOPP numa mamadeira misturado com guaraná para enganar os 'meganha', porque menor não podia beber; mas a gente bebeu a noite inteira e os otários' não percebiam.


Lá pelas 4h da manhã, fui levada ao Posto Médico, quase em coma alcoólico,
numa maca dos Bombeiros.. Deram-me umas injeções de glicose para melhorar.


Quando fui ao apartamento quase 'vomitei as tripas', mas o meu grito de
liberdade estava dado. No dia seguinte aquela dor de cabeça horrível, um mal estar daqueles como tensão pré-menstrual. No sábado conhecemos uma galera de S. Paulo, que alugaram um ap' no mesmo prédio. Nem imaginava que naquele dia eu estava sendo apresentada ao meu futuro assassino. Bebi um pouco no sábado, a festa não estava legal, mas lá pelas 5:30 h da manhã fomos ao 'ap' dos garotos para curtir o restante da noite. Rolou de tudo e fui apresentada ao famoso baseado 'Cigarro de Maconha', que me ofereceram.


No começo resisti, mas chamaram a gente de 'Catarina careta', mexeram com nossos brios e acabamos experimentando. Fiquei com uma sensação esquisita, de baixo astral, mas no dia seguinte antes de ir embora experimentei novamente.


O garoto mais velho da turma o 'Marcos', fazia carreirinho e cheirava um pó
branco que descobri ser cocaína. Ofereceram-me, mas não tive coragem naquele dia.


Retornamos a 'Floripa' mas percebi que alguma coisa tinha mudado, eu sentia a necessidade de buscar novas experiências, e não demorou muito para eu novamente deparar-me com meu assassino 'DRUGS'.


Aos poucos, meus melhores amigos foram se afastando quando comecei a me envolver com uma galera da pesada, e sem perceber, eu já era uma dependente química, a partir do momento que a droga começou a fazer parte do meu cotidiano.


Fiz viagens alucinantes, fumei maconha misturada com esterco de cavalo,
experimentei cocaína misturada com um monte de porcaria.


Eu e a galera descobrimos que misturando cocaína com sangue o efeito dela
ficava mais forte, e aos poucos não compartilhávamos a seringa e sim, o
sangue que cada um cedia para diluir o pó.


No início a minha mesada cobria os meus custos com as malditas, porque a
galera repartia e o preço era acessível. Comecei a comprar a 'branca' a R$
10,00 o grama, mas não demorou muito para conseguir somente a R$ 20,00 a
boa, e eu precisava no minimo 5 doses diárias.


Saía na sexta-feira e retornava aos domingos com meus 'novos amigos'. Às
vezes a gente conseguia o 'extasy', dançávamos nos 'Points' a noite inteira
e depois... farra!


O meu comportamento tinha mudado em casa, meus pais perceberam, mas no início eu disfarçava e dizia que eles não tinham nada a ver com a minha vida...


Comecei a roubar em casa pequenas coisas para vender ou trocar por drogas...


Aos poucos o dinheiro foi faltando e para conseguir grana fazia programas
com uns velhos que pagavam bem.


Sentia nojo de vender o meu corpo, mas era necessário para conseguir
dinheiro. Aos poucos toda a minha família foi se desestruturando. Fui
internada diversas vezes em Clínicas de Recuperação.

Meus pais, sempre com muito amor, gastavam fortunas para tentar reverter o quadro.


Quando eu saía da Clínica agüentava alguns dias, mas logo estava me picando novamente. Abandonei tudo: escola, bons amigos e família.


Em dezembro de 2007 a minha sentença de morte foi decretada; descobri que havia contraído o vírus da AIDS, não sei se me picando, ou através de relações sexuais muitas vezes sem camisinha.


Devo ter passado o vírus a um montão de gente, porque os homens pagavam mais para transar sem camisinha.


Aos poucos os meus valores, que só agora reconheço, foram acabando, família, amigos, pais, religião, Deus, até Deus, tudo me parecia ridículo.


Meu pai e minha mãe fizeram tudo, por isso nunca vou deixar de amá-los.


Eles me deram o bem mais precioso que é a vida e eu a joguei pelo ralo.


Estou internada, com 24 kg, horrível, não quero receber visitas porque não
podem me ver assim, não sei até quando sobrevivo, mas do fundo do coração peço aos jovens que não entrem nessa viagem maluca...


Você com certeza vai se arrepender assim como eu, mas percebo que é tarde demais pra mim.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


OBS.: Patrícia encontrava-se internada no Hospital Universitário de
Florianópolis e a enfermeira Danelise, que cuidava de Patrícia, veio a
comunicar que Patrícia veio a falecer 14 horas mais tarde depois que
escreveram essa carta, de parada cardíaca respiratória em conseqüência da
AIDS.

Por favor, repassem esta carta. Este era o último desejo de Patrícia.


POR FAVOR AMIGOS, PEÇO-LHES ENCARECIDAMENTE QUE ENVIEM ESSA CARTA A TODOS...SE ELA CHEGOU A SUA MÃO NÃO É POR ACASO! SIGNIFICA QUE VOCÊ FOI ESCOLHIDO PARA AJUDAR ALGUÉM!!!

sábado, 9 de junho de 2012

PASSEIO POR LISBOA

Aproveitem...

Além de Lisboa vai também mais longe...

- Ver em fullscreen, é como que estar dentro do ambiente no próprio local

Na imagem estão indicadas panorâmicas:

-  Apontando o máuser  à bola amarela, ou a uma seta amarela, identifica o local;


-  No écran, em baixo e à esquerda, há uma legenda que identifica o local - tem uma pequena seta, se clicar nessa seta  dá outros locais, é só escolher;

-  Depois de clicar, esperar dois segundos, e deixar a imagem correr.

Maravilhas da técnica ... é quase como se lá estivéssemos.


http://www.juste-pour-voir.net/20110916Lisbonne/

"Tudo o que é necessário para o triunfo do mal é que os homens bons não façam nada" 
- Edmund Burke

sexta-feira, 8 de junho de 2012

VISCONDE NOVA GRANADA


Por tratar-se de uma alta personalidade da vila de CASTANHEIRA DE PERA, Portugal, de onde é natural o titular deste BLOG, vamos contar um pouco da história de JOSÉ ALVES BARRETO, agraciado com o titulo de Visconde, concedido pelo Rei D. Carlos.



Nova Granada (José Alves Barreto, visconde de).
n. 5 de Março de 1859  
f. 
Negociante e capitalista no Brasil. N. em Castanheira de Pêra em 5 de Março de 1859, sendo filho de Manuel Alves Barreto e de D. Águeda Henriques dos Santos.
Aos 16 anos foi para o Brasil para seguir a carreira comercial. Empregado numa importante casa na província de Campos, teve de retirar-se pela falta de saúde, para a província de S. Paulo, fazendo parte, aos 22 anos de idade, da firma social J. Aguiar & Companhia, sucessores. Durante cinco anos desenvolveu grande actividade no comércio. Veio depois a Portugal visitar a família e tratar da sua saúde, pois sentia-se bastante doente pelo seu excessivo trabalho. Regressando a S. Paulo, dissolveu-se aquela firma, constituindo-se a de Aguiar & Barreto. Tendo adquirido avultada fortuna, casou com uma senhora brasileira, D. Ana Miquelina, e desde então abandonou a vida do comércio, dedicando toda a sua valiosa actividade à cultura do café, um dos ramos agrícolas mais produtivos na província de S. Paulo. No meio dos confortos que lhe proporciona a sua importante fortuna, não se esquece dos infelizes. O seu nome está ligado a muitas instituições de caridade. A Beneficência Portuguesa de S. Paulo, de cuja direcção é presidente, e onde tem gasto quantias avultadas, deve-lhe numerosos serviços, tendo-o condecorado com o título de benemérito. Amante da sua pátria, a sua bolsa está sempre aberta para tudo que possa engrandecer o nome português. Quando o cruzador Adamastor visitou o Brasil, há anos, fizeram-se grandiosas festas, e foi o Sr. visconde de Nova Granada um dos que mais concorreu para o brilhantismo dessas festas, que dirigiu na cidade de S. Paulo. Quando o ministro português no Brasil, o Sr. conselheiro Camelo Lampreia, convidou os portugueses residentes em S. Paulo para subscreverem para a Assistência Nacional aos Tuberculosos o Sr. visconde foi um dos que subscreveu com a maior quantia. Em 1895, sabendo da necessidade dum hospital na terra da sua naturalidade, tomou a iniciativa de mandar construir um estabelecimento hospitalar em Castanheira de Pêra, no qual despendeu para cima de 12.000$000 réis. O falecido rei D. Carlos agraciou-o com o titulo de visconde de Nova Granada, nome duma importante propriedade que o agraciado possui. O hospital obedece ás exigências das modernas edificações deste género; tem duas salas destinadas, uma à secretaria e outra ao laboratório; casa de banho, copa, cozinha, dois quartos para o enfermeiro e enfermeira; duas amplas salas para enfermarias gerais, dois quartos para hospedes, uma saleta para sacristia, e ao fundo urna formosa capela. O Sr. visconde de Nova Granada reside em Castanheira de Pêra, onde tem prestado bons serviços, principalmente à Santa Casa da Misericórdia

quinta-feira, 7 de junho de 2012

CURIOSIDADE

DELICIE-SE...






QUEM MONTOU ISSO É UM GÊNIO.



USOU A MÚSICA STAYING ALIVE COM CENAS DE DANÇAS DE FILMES ANTIGOS ESTRELADOS POR ASTROS DO PASSADO. INCRÍVEL.



VALE A PENA DEDICAR 5 MINUTOS PARA ASSISTIR!

 



DELICIEM-SE : http://www.youtube.com/watch_popup?v=mz3CPzdCDws


HISTÓRIA

Um homem bem sucedido morreu e deixou tudo à sua dedicada esposa.


Ela era uma bela mulher e determinada a conservar a valiosa e enorme herdade que o seu marido lhe deixara, mas sabia muito pouco das actividades agrícolas, por isso, decidiu colocar um anúncio no jornal para contratar um empregado.



Dois homens candidataram-se ao emprego. Um era gay, o outro, um bêbado. Ela pensou muito seriamente sobre o assunto, e, como mais ninguém se candidatou, ela decidiu contratar o candidato gay, pensando que seria mais seguro tê-lo perto de casa do que o bêbado.



Ele demonstrou ser um excelente trabalhador, que fazia longas horas de trabalho por dia e sabia imenso do trabalho da herdade.



Durante semanas a fio, ambos trabalharam muito e a herdade estava um primor. Então, um dia, a viúva disse ao empregado:



- Fizeste um óptimo trabalho e está tudo impecável. Já é tempo de ires até à cidade e divertires-te bastante.



O empregado concordou e no sábado à noite foi até à cidade. No entanto, já eram 2 da manhã e ele não voltava. 3 da manhã, e empregado, nada! Finalmente, pelas 4, lá regressou e à sua espera, sentada à lareira, com um copo de vinho na mão, estava a viúva.



Chamou-o para junto dela e disse-lhe.



- Desabotoa a minha blusa e tira-a, disse ela.



A tremer, desabotoando botão por botão, ele fez o que ela pediu.



- Agora, tira as minhas botas.



Ele fez o que ela disse, muito lentamente.



- Agora, tira as minhas meias.



Ele removeu cada uma com gentileza e colocou-as junto às botas...



- Agora, tira a minha saia.



Suavemente, ele desabotoou-a, observando constantemente os olhos dela à luz do fogo da lareira.



- Agora, tira o meu soutien.



Novamente, com as mãos a tremer, e a respiração ofegante, ele fez o que lhe era dito e deixou-o cair no chão.



- Agora... tira as minhas cuecas.



À luz da lareira, ele puxou-as suavemente para baixo e tirou-as com suavidade.



Então, ela olhou bem para ele e disse-lhe:



- Se voltares a usar as minhas roupas para ir à cidade, DESPEÇO-TE!

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Mas atenção: As roupas não estavam no corpo da senhora, mas sim no corpo do empregado gay.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

SAÚDE

A ÁGUA PARA OS IDOSOS


Arnaldo Lichtenstein, médico, clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da USP .



"Sempre que dou aula de Clínica Médica a estudantes do quarto ano de Medicina, lanço a pergunta: "Quais as causas que mais fazem o vovô ou a vovó terem confusão mental?" Alguns arriscam: "Tumor na cabeça". Eu digo: "Não". Outros apostam: "Mal de Alzheimer". Respondo, novamente: "Não". A cada negativa a turma espanta-se. E fica ainda mais boquiaberta quando enumero os três responsáveis mais comuns: diabetes descontrolado; infecção urinária; a família passou um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa.



Parece brincadeira, mas não é. Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos. Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam-se com rapidez. A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos ("batedeira"), angina (dor no peito), coma e até morte.



Insisto: não é brincadeira. Ao nascermos, 90% do nosso corpo é constituído de água. Na adolescência, isso cai para 70%. Na fase adulta, para 60%. Na terceira idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50% de água. Isso faz parte do processo natural de envelhecimento. Portanto, de saída, os idosos têm menor reserva hídrica. Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem vontade de tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem.



Explico: nós temos sensores de água em várias partes do organismo. São eles que verificam a adequação do nível. Quando ele cai, aciona-se automaticamente um "alarme". Pouca água significa menor quantidade de sangue, de oxigênio e de sais minerais em nossas artérias e veias. Por isso, o corpo "pede" água. A informação é passada ao cérebro, a gente sente sede e sai em busca de líquidos.



Nos idosos, porém, esses mecanismos são menos eficientes. A detecção de falta de água corporal e a percepção da sede ficam prejudicadas. Alguns, ainda, devido a certas doenças, como a dolorosa artrose, evitam movimentar-se até para ir tomar água. Conclusão: idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem reserva hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu corpo. Além disso, para a desidratação ser grave, eles não precisam de grandes perdas, como diarréias, vômitos ou exposição intensa ao sol. Basta o dia estar quente - e o verão já vem aí - ou a umidade do ar baixar muito - como tem sido comum nos últimos meses. Nessas situações, perde-se mais água pela respiração e pelo suor. Se não houver reposição adequada, é desidratação na certa. Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações químicas e funções de todo o seu organismo.



Por isso, aqui vão dois alertas. O primeiro é para vovós e vovôs: tornem voluntário o hábito de beber líquidos. Bebam toda vez que houver uma oportunidade. Por líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite. Sopa, gelatina e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina, também funcionam. O importante é, a cada duas horas, botar algum líquido para dentro.

Lembrem-se disso!



Meu segundo alerta é para os familiares: ofereçam constantemente líquidos aos idosos. Lembrem-lhes de que isso é vital. Ao mesmo tempo, fiquem atentos. Ao perceberem que estão rejeitando líquidos e, de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços, fora do ar, atenção. É quase certo que esses sintomas sejam decorrentes de desidratação. Líquido neles e rápido para um serviço médico".