segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

FAMÍLIA

Danilo Tomás

Minha Família do Rio de Janeiro, comemorando a Noite de Natal.

São descendentes do Sr. Danilo Tomás, (filho do sr. José da Natária (Natália), de Castanheira de Pêra).

Para que os amigos se lembrem do tio Danilo , que infelizmente já nos deixou, vai a sua foto em primeiro lugar, (acima).

Danilo (filho), Vera sua esposa e Vera irmã.

Tia Aurora( de costas); Vera esposa do Danilo; Danilo; Vera esposa do Vito; Mãe do Vito; Dr.Gabriel e Natália, sua esposa.

Filhas da Renata : (Renata no fundo).


Renata e sua filha.


Luiza, filha da Natália.


Renata; Heloiza; Jorge; Alessandro; Filho da Natália.


Prima Vera, e Vito, seu esposo. De Costas, o Jorge.


Tia Aurora, esposa do tio Danilo.

Ainda a tia Aurora.
Mâe do Vito; Dilza; Zeca; Vera; Tia Aurora; e Vera esposa do Danilo.
Danilo, e Vera, sua esposa ; à esquerda, tia Aurora.

Mãe do Vito; Dilza; Zeca; Vera; Tia Aurora; Cabeça do Danilo.
Vera e Vito.

Renata; Natália (filha do Zeca); Heloiza; Luisa; Frederico (filho do Zeca); e Alessandro.
Zeca; Tia Aurora; Vera e Danilo; Mãe do Vito; Dilza (de Costas).
Dr. Gabriel; Jorge; Vera.
Natália, minha afilhada, e neta do tio Danilo, com o esposo e filho.

Na frente: Rosana, com o marido, Gustavo.
Ao fundo: Jorge, Dr. Gabriel, Natália, e filho.

Na frente: Esposo e filho da Natália;

No fundo:Vera, Rosana e esposo.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Rosana

De: Rosana
Data: 25/12/2008 23:06:36
Para: Salvador
Assunto: FELICIDADE REALISTA

FELICIDADE REALISTA Por Mário Quintana
A princípio, bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos. Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser magérrimos, sarados, irresistíveis. Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema: queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas.

E quanto ao amor? Ah, o amor.. não basta termos alguém com quem podemos conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o que dá ver tanta televisão. Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista. Ter um parceiro constante, pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Vocêpode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com umparceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando se trata de amor-próprio. Dinheiro é uma benção. Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo. Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para sesentir seguro, mas não aprisionado.E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda,buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé eum pouco de criatividade. Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável. Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato, amar sem almejar o eterno. Olhe para o relógio: hora de acordar. É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza, instiga e conduz mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um jogo onde só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas desta tal competitividade. Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as regras, demita-se. Invente seu próprio jogo.Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça de que afelicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração.Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade...

UM 2009 DE MUITA PAZ, AMOR, SAÚDE E FELICIDADE

Beijo carinhoso da Rô

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Rosana

Ninguém conhece os mistérios da vida, nem seu significado definitivo.Mas, para aqueles que desejarem acreditar em seus sonhos e em si mesmos, a vida é uma dádiva preciosa na qual tudo é possível...Muita luz em suas Festas...Beijos da Rô
--------------------------------------------------------------------------------
Muito obrigado amiga Rosana, pela sua mensagem de BOAS FESTAS, com a sua linda foto.
Retribuo os seus votos, desejando para você e sua querida Família, um 2009 repleto de felicidades.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Jantar de confraternização oferecido pelo Sindicato dos Condominios

As fotos que vão a seguir foram feitas por ocasião do jantar de confraternização oferecido pelo Sindicato dos Condomínios de Petrópolis. Estas foram feitas por fotografo profissional, motivo pelo qual somente agora chegaram a meu poder.
Eu e minha "colega" Terezinha. (Somente colega)

Fui sorteado com um presente, um DVD. Este é o momento que o estava recebendo.

Ainda o momento de receber o presente.


Eu com os colegas de direção do Sindicato

Ainda eu com o demais mrmbros da direção do Sindicato

Mais uma foto dos membros do Sindicato.

----------------------
Este são os membros da direção do Sindicato, porque os convidados para o jantar, sindicos e suas famílias, representavam mais de 150 pessoas.

domingo, 21 de dezembro de 2008

O MADEIRO DO NATAL

O texto abaixo é uma cópia extaída do Blog de meu amigo Armando Eiras, a quem peço me tolere esta atitude.ao mesmo tempo que lhe dou meus parabéns pela sua iniciativa de contar histórias antigas, e principalmente da nossa terra "Sarzedas do Vasco".
-----------------------------------------------
MADEIRO DE NATAL

O Madeiro de Natal é uma tradição beirã.
sempre semelhante, mas com tradições próprias de terra em terra, no largo principal, não um, mas vários madeiros são acesos. É Inverno e o calorzinho bom do fogo aquece as pessoas e dá-lhes uma alegria especial. as conversas, as risadas e os petiscos fazem com que todos se sintam mais irmãos, mais amigos uns dos outros. E essa é a intenção desta festa tradicional.
Há aldeias e vilas onde o tronco começa a arder na véspera do dia de Natal e só acaba no Dia de Reis!

Na Sarzedas do Vasco era usual na véspera de Natal ser colocado a arder na lareira, um madeiro. De boa madeira, isto é, que não se consumisse pelas chamas rapidamente, mas que fosse ardendo lentamente durante toda a época natalícia. Diziam às crianças que depois da meia noite, quando todos se iam deitar, viria o Menino Jesus trazer as prendas e se aquecia nele.

Era o madeiro de Natal!

Quando estava quase todo ardido e já restava pouco, era guardado até ao próximo Natal. Durante o ano, sempre que havia uma trovoada forte, chegava-se esse resto de madeiro ao lume até que entrasse em brasa, colocava-se depois entre a porta de entrada (na soleira da porta) com uma cruz de alecrim em cima, que ia deitando fumo antes de entrar em combustão.
Diziam que afastava a trovoada!

Terezópolis - Passeio em 20-12-2008

Passeio a Terezópolis em 20-12-2008Carlos
Larissa

Larissa

Salvador

Salvador

Salvador

Salvador

Salvador

Salvador

Salvador

Salvador, Sr. Manuel, D. Alice

Carlos, fazendo palhaçada

Alice, Larissa, Carlos, Salvador, Sr. Manuel e D. Alice
Os mesmos, vistos de outro lado.Os mesmos, vistos de outro lado.

Ainda os mesmos, vistos de outro lado.

Os mesmos vistos de outro lado.

Os mesmos vistos de outro lado.

Larissa e Carlos

Larissa

Larissa

Ainda a Larissa

Alice, Larissa e Salvador


video

Vídeo, apenas um teste para ver o resultado. Depois com mais prática, farei mais.